3 filmes: Wes Anderson

Sempre ouvi esse nome. Simetria, cores, famoso. Associava essas palavras e só. Mas no último mês eu realmente pude ver filmes do Wes Anderson, e admiro cada vez mais o trabalho dele.

O que sei sobre ele: é do Texas, tem 46 anos, é um diretor fantástico, usa uma simetria escancarada nos filmes, tem um humor peculiar, as famílias dos filmes são pouco tradicionais, 4ª é quebrada várias vezes, consegue expressar emoções profundas sem exagerar nem apelar, faz a gente pensar que o personagem morreu/vai morrer mas surpreende ao desenrolar as situações.

Então, vamos lá:

1. O Grande Hotel Budapeste (The Grand Budapest Hotel, 2014)

Grand Budapest Hotel

Assisti por ser um dos indicados ao Oscar – nem me liguei que era Wes Anderson. Me encantei com as cores e figurinos do filme, porque nada é por acaso – N A D A  é por acaso. Vi que rola uma simetria. É um filme que mostra um cara contando a história de outro cara contando sua história com outro cara, basicamente. É um filme bem teatral, pelas atuações e modo de contar a história. Tem personagens cheios de segredo e te deixa curioso o tempo todo. Assista.

2. O Fantástico Sr. Raposo (Fantastic Mr. Fox, 2009)

Fantastic Mr Fox

É uma animação que vai contar a aventura desse raposo malandro e da sua família e envolvidos. Os personagens do filme claramente tem muito passado, assim, ele mostra que tem uma grande história por trás de cada um, mas não fica explicando o que aconteceu antes, você simplesmente percebe isso e vai entendendo algumas coisas ao longo do filme. Não é um filme didático que vai ficar te explicando o porque de tudo: o Wes Anderson acredita na sua inteligência. A cena mais marcante pra mim foi a conversa do Raposo com sua Raposa, quando ela bate na cara dele. Se você ver vai entender o impacto que é.

3. Moonrise Kingdom (2012)

Moonrise Kingdom

Esse é, de longe meu favorito. O filme conta a história de vários personagens, que convergem no relacionamento entre as crianças principais. É um filme com uma simetria louca, que eu ficava pensando como ele consegue fazer isso em quase todas as cenas. Além disso, ele quebra a quarta parede tantas vezes, que parecia que os personagens estavam na minha sala falando comigo: “What kind of bird are you?”. Além disso, as crianças do filme agem como adultos algumas vezes, e os adultos como crianças, com situações que mesclam trágico e cômico.

Acho que esse diretor está na minha lista daqueles: vou ver TODOS os filmes feitos por esse ser humano. Entra nessa vibe comigo.

3 filmes: Gary Marshall

Eu não tinha o costume de saber quem dirigiu o filme que acabei de ver, mas de uns anos pra cá, sempre que eu gosto de um filme, e até quando não gosto, eu quero ver os créditos subindo, ou acessar o IMDB para saber quem fez aquilo acontecer.

E em uma das minhas primeiras pesquisas de IMDB, eu vi Gary Marshall. Esse foi o primeiro diretor de cinema que eu descobri que gostava. Eu li a lista de filmes dirigidos por ele, e percebi que tinha assistido e amado a maioria deles.

1. Uma linda mulher (Pretty Woman, 1990)

Uma Linda Mulher

Acho que não é necessário falar muito desse filme, certo? Não precisa mesmo. Se você nunca viu, assista, você vai entender que juntar Richard Gere e Julia Roberts não podia dar coisa ruim.

OBS: Nunca assisti Noiva em Fuga, podem me julgar, mas está na lista!

2. Idas e Vindas do Amor (Valentine’s Day, 2010)

Valentines Day

Prepara teu brigadeiro, faz um chazinho de maçã que é hora de ver romance! Não espere uma coisa fantástica, clássico do cinema, refletir sobre a vida ou algo profundo, apenas curta o momento: Esse filme conecta várias histórias de amor, seja ele de amigo, de casal ou de família, todas acontecendo ao mesmo tempo no Dia dos Namorados. O que eu mais amo nesse filme é a forma como uma história encaixa na outra, e o elenco: Anne Hathaway, Taylou Swift, Emma Roberts, Ashton Kutcher, Queen Latifah, Bradley Cooper, Jennifer Garner, Jamie Foxx, Patrick Dempsey, entre outros.

3. Noite de Ano Novo (New Year’s Eve, 2011)

New Years Eve

No mesmo esquema que o anterior, só que tudo acontecendo na noite de ano novo. Mais uma vez, ele conecta super bem uma história na outra, é um filme que vai alegrar sua alma, para aquele dia que você não quer sofrer nem ficar pensando demais na vida. Mais uma vez, o elenco é excelente: Michelle Pfeiffer, Halle Berry, Jon Bon Jovi (sim, é isso mesmo), Sarah Jessica Parker, Lea Michele (querida Rachel Berry), Katherine Heigl e alguns do outro filme também.

Vamos lá, junta as amigas e amigos, assiste com o namorado, e aproveite a vida.

 

Orgulho e Preconceito: livro, filme e super elenco

Eu amo a história contada em Orgulho e Preconceito. Acho que gostei um pouco mais do filme do que do livro, e isso normalmente não acontece! Sempre parece que “o livro conta melhor os detalhes”, mas acho que foi um dos motivos que me fez gostar demais do filme.
E também, uma breve pesquisa me fez perceber como o elenco é fantástico.

Sim, eu sou aquele “IMDB friend”, que fica procurando conexões entre os filmes, quem dirigiu, quem trabalhou mais vezes com tal ator, quais filmes tal diretor fez. E descobri que:
– Donald Sutherland, que interpreta o Mr. Bennet também faz o Presidente Snow (em Jogos Vorazes, Em Chamas e A Esperança)
-Jena Malone, a super Jena Malone que interpreta a Johanna Manson no filme Em Chamas, faz a Lydia, uma das personagens mais fortes na história, responsável por certas reviravoltas rsrs
-Judi Dench é Lady Catherine e nada mais nada menos que a rainha Elizabeth em Shakespeare Apaixonado.
-Elizabeth Bennet: Keira Knightley. Acho que nao preciso falar nada, não é? ELA É UMA ATRIZ MARAVILHOSA!
Mathew MacFadyen fez muito bem o papel de Darcy, mais nada me faz gostar desse personagem, acho que eu jamais me apaixonaria por um cara como ele. Ele e Keira também trabalham juntos no filme Anna Karenina, que ainda não vi, mas quero MUITO!

Eu não consigo gostar do Darcy. Porque as pessoas veem o seu jeito super anti social e grosso, como algo sexy e cativante! E eu não entendo porque! 
Eu gosto de pessoas que me tratem bem, ou com o minimo de educação. Eu não sei porque as meninas se sente atraídas por um cara que se mostra superior. De qualquer forma não existe, NÃO EXISTE JUSTIFICATIVA para o que ele fez.
AND THAT’S THE WAY, MY FOLKS, I HATE DARCY.
Mas amo Jane Austen, seus livros e os filmes e séries feitos sobre eles!
Aceito de presente 😉

Movies in color

Pesquisando sobre direção de fotografia, e o que é analisar a ‘fotografia’ de um filme, aprendi o quanto esse processo é minucioso, quantos detalhes são planejados em relação a cenários, objetos em cena, cores, iluminação, horário da gravação, entre outros. 

Então quero mostrar o trabalho do site Movies in color, que posta várias paletas de cores de filmes, achei muito interessante, e demonstra o quanto a escolha das cores de um filme faz a diferença!
A seguir, alguns filmes que encontrei no site:
Brilho eterno de uma mente sem lembranças (2004)
O curioso caso de Benjamin Button (2008)
500 dias com ela (2009)
A Fantástica fábrica de chocolates (2005)
Alice no país das maravilhas (2010)
Meia noite em Paris (2011)
Pixar WeekUp, 2009Directors: Pete Docter, Bob Peterson
Christopher Nolan WeekInception, 2010Cinematography: Wally Pfister
A Origem (2010)
Jean-Pierre Jeunet WeekAmelie, 2001Cinematography: Bruno Delbonnel
Amelie Poulain (2001)