Características das pessoas que me inspiram

Um dos meus hobbies é gostar de saber a história de vida das pessoas. Eu sou curiosa, então quando estou sempre fuçando pra conhecer a vida de algum artista, escritor ou professor, qualquer um que chamar a atenção. Me interesso em ouvir/ler a própria pessoa descrevendo sua vida, sua trajetória e personalidade. Algumas delas me encantam e motivam a buscar mais ser quem eu realmente sou. Naturalmente, percebi que essas pessoas tem coisas em comum. E essas coisas tem relação com algo que eu também sou, ou gostaria muito de ser.

1. São desapegadas

Mudam de profissão, de cidade, de país. Abandonam a faculdade. Largam emprego sem ter outro em vista. Abrem mão de coisas materiais por um propósito. Não acumulam objetos e buscam viver mais do que ter. Não que seja fácil abrir mão dessas coisas, mas para essas pessoas, vale a pena em vista do que podem ganhar. Eu não sou tão desapegada, mas procuro ser, principalmente de bens materiais. Não acho que todo desapego é bom, ter dificuldades em se apegar a pessoas e planos pode ser prejudicial para uma pessoa. Essas pessoas não tem apego a coisas, mas tem raízes e ainda valorizam sua origem. acho que isso leva para o próximo ponto..

2. Não se limitam

Mesmo tendo raízes, origens e valores, as pessoas que me inspiram não se limitam. Não permitem que as circunstâncias (a falta de dinheiro ou meios, a idade, o tempo) os impeçam de seguir em frente. Nem que um padrão social coloque barreiras em seus objetivos. Deixam de buscar atender às expectativas das pessoas ao redor e vão! Entendem que o caminho em direção ao seu alvo será cheio de obstáculos e estão dispostas a superá-los.

3. Viajam

Com dinheiro ou sem. Pra estudar, trabalhar ou simplesmente turistar. Viajam sempre que surge uma oportunidade, sempre que for possível. Dão importância pra isso sabe? Nesses eu me incluo. Eu me pego pensando quanto tempo faz que não viajo, contando notinhas para ver se é possível sair da bolha de vidro que me prende em Marília. coleciono minhas viagens como os bens preciosos da minha vida. As pessoas não entendem: porque essa obsessão em viajar? Inquietos somos nós, que não achamos que vale a pena ficar a vida inteira num lugar só. Que somos alimentados pelo frio na barriga de chegar em um lugar desconhecido.

4. Criam

Não coloco aqui apenas os artistas, mas todos que inventam. Inventam receitas novas, fazem a mesma coisa de jeitos diferentes, criam blogs sobre assuntos que ninguém fala (ainda),customizam suas roupas, pintam paredes e móveis. Transformam berço em criado-mudo, geladeira velha em despensa. Designer, empreendedores, criativos, artesãos, inusitados. Poucas coisas me fascinam mais do que pessoas criativas. Aquelas que você fica INDIGNADO e não consegue pensar numa coisa que levou a pessoa a ter tal ideia. Pensam fora da caixa, dentro da caixa, em cima da caixa, fazem a caixa de casa e chapéu, picotam e comem a caixa. Nada é impossível para pessoas assim ❤

É bem assim que eu quero ser.

Anúncios

Projeto fotográfico: Alice in Waterland

Projeto fantástico da fotógrafa Elena Kalis. Ela trabalha especificamente com fotografia submersa (underwater photography). Sim, todas as suas fotografias são embaixo d’agua! Ela é casada e mora nas Bahamas (ou em Bahamas?).

Abaixo eu consigo ver a pureza de Alice e a magia do país das maravilhas em suas fotografias. Fiquei admirada com a sensibilidade e criatividade dela.

Olha que carinha de “Alice”

Eu amo o quanto a arte é capaz de tocar o interior das pessoas. Esse é um dos projetos/ensaios que mais me comoveu.

Sou suspeita para falar, por causa da obssessão fascinação que essa história me causa.

a engraçadíssima cena do chá
DESANIVERSÁRIO